Notícias

A criação de um software inteligente que calcula o risco de uma pessoa ser afetada por doenças crônicas no futuro.

A nova tecnologia, chamada Blue, integra e analisa um grande banco de dados hospitalares e laboratoriais, considerando desde consultas e exames realizados até pontos mais específicos, como nível de glicose, hábitos alimentares, frequência de atividade física e o histórico de saúde na família.

As informações são extraídas doDepartamento de Informática do SUS (DataSUS) e do censo Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), do Ministério da Saúde. A partir dessa avaliação, feita apenas com o fornecimento do CPF do paciente, o programa de computador usa técnicas de inteligência artificial e aprendizado de máquina para estimar as chances de o usuário ser acometido por determinada enfermidade.

Após árduo trabalho de pesquisa e desenvolvimento tecnológico, os resultados de sucesso começaram a aparecer. A Blue venceu, no início de abril, a HackBrazil, competição que premia ideias brasileiras inovadoras em disputa realizada na Universidade Harvard e no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), ambos dos Estados Unidos.

Por enquanto, o sistema consegue prever os riscos de uma pessoa ser diagnosticada com diabetes e doenças cardiovasculares, mas, de acordo com o estudante, o objetivo é aperfeiçoar o software para a previsão de outras patologias. 

Fonte: Jornal da USP

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Fórum Intersetorial para Combate às DCNTs no Brasil.

Join Fórum Intersetorial para Combate às DCNTs no Brasil